sexta-feira, 24 de junho de 2011

NORA x SOGRA: A CONVIVÊNCIA É POSSÍVEL.

Quem já teve a oportunidade de assistir o filme “A Sogra” estrelado por Jennifer Lopez, Jane Fonda e Michael Vartan, pelo menos por um segundo deve ter se reconhecido em alguma cena. 
A comédia narra à história de Charlotte ‘Charlie’ Cantilli que após anos de procura encontra Kevin, o homem de seus sonhos, ela só não imaginava que Viola, mãe de Kevin viria junto de brinde! Viola, após ser despedida em rede nacional, teme agora perder o filho. Mas para que isso não aconteça, ela decide então com seus planos malucos, afugentar a noiva do filho e elas travam uma guerra diária.





Tirando as boas gargalhadas e guardando as devidas proporções, essa história não foge muito aos padrões e nem é tão incomum quanto se imagina.

Em diversas culturas pelo mundo a fora a mulher é considerada a guardiã da família, a protetora. A mulher tem o papel fundamental de passar, transmitir as tradições familiares que são passadas de geração em geração. Mas tanto na cultura ocidental como na oriental esse relacionamento pode ser problemático. Para muitas mães entregar o filho no altar é como uma despedida significa a perda do poder.


Essa relação talvez seja uma das mais difíceis de administrar, e com certeza uma das mais estressantes. Segundo especialistas, as intromissões de sogras, e sogros também, muitas vezes desencadeiam discussões sérias entre pais e filhos e, sobretudo entre os casais, e isso infelizmente em alguns casos leva à dissolução de relações que pareciam sólidas e estáveis. Um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde), destacou que 15% das brigas entre casais têm a ver com a interferência da família, principalmente da sogra.


Mas como conviver de uma forma, digamos, mais harmoniosa com a sogra?

Existem alguns caminhos para que essa convivência não vire uma guerra. Vale a pena tentar!


1.       A conscientização de que toda sogra é mãe, e que nós um dia poderemos ser sogras é o primeiro passo;

2.      Lembre-se que a sua sogra é um ser humano com defeitos e qualidades também;

3.      Cuidado com o pré julgamento, não generalize assim você pode se apega a defeitos que você espera que ela tenha, mas que ela pode não ter;

4.      Pense várias vezes antes de falar e leve em conta que palavras realmente inocentes se mal interpretadas podem virar uma catástrofe, portanto, cuidado com a língua;

5.      Ironias e piadas podem ser engraçadas, mas não ajudam em nada;

6.      Faça um esforço e tente entender um pouco sobre a família, talvez você desvende o porque de determinadas atitude;

7.      Nem tudo que ouvimos precisa ser rebatido. Quando ouvimos uma bobagem o silêncio é a melhor resposta;

8.     Respeitar os limites é fundamental. Estabeleça os seus e respeite os limites da sua sogra;

9.      Preze pelo diálogo e fale abertamente que você não tem nada contra ela, e sim contra algumas atitudes;

10.  Nunca peça para ele se afastar da mãe, por pior que seja ela é a mãe dele e lembre-se que quem chegou depois foi você;

11.   Não entre me brigas de família, mesmo que o seu marido esteja envolvido. Tem coisas que devem ser acertadas apenas entre eles;

12.  Não despeje os seus problemas  na casa da sua sogra, reclamar de filhos, falta de dinheiro e afins só dá abertura para que ela se envolva cada vez mais;

13.  Programar alguma coisa entre vocês duas, como um almoço, uma ida ao shopping também pode ajudar bastante;

14.  E por último, lembre-se que quem chegou depois, foi você. 



Por: Patrícia De Rosa





Nenhum comentário:

Postar um comentário